Audiência pública sobre aterro sanitário é cancelada

Da Redação

A audiência pública marcada para a noite de ontem onde seriam debatidos os impactos ambientais e sociais da ampliação do aterro sanitário pertencente a empresa CDR Pedreira, na região do Cabuçu, foi cancelada.

Isso porque o Legislativo não liberou o uso do plenário para a realização da mesma sob alegação de que deve ocorrer ampla divulgação e disponibilização de estrutura mínima necessária à realização dos trabalhos.

O projeto que tem como objetivo ampliar o aterro da CDR Pedreira está sendo alvo de críticas por parte dos ambientalistas. Dentre outros aspectos, se a ampliação for aprovada, o aterro ficará a menos de 5 km do cone de aproximação das aeronaves em Cumbica, segundo o Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam). Na avaliação da entidade, a ampliação vai contra a legislação de segurança portuária, que prevê um perímetro de 20 km para garantir a segurança de operação dos aeroportos.

O encontro foi organizado pela Comissão Técnica de Meio Ambiente do Legislativo composta pelos vereadores Wesley Casa Forte (PSB), presidente; Sergio Magnum (PEN), secretário; e Marcelo Seminaldo (PT), membro.

Foto: Nico Rodrigues