Atos de vandalismo em escolas estaduais já geraram prejuízo de R$ 137 mil neste ano

Lucy Tamborino

Os atos indiscriminados de vandalismo em escolas estaduais de Guarulhos já geraram prejuízo de cerca de R$ 137 mil. O reparo é realizado com verbas de manutenção periódicas das instituições, o que, sem as ações criminosas, seria investimento. Os dados foram obtidos pela Folha Metropolitana através da Lei de Acesso à Informação.

Neste ano nove ocorrências deste tipo já foram registradas, o que se aproxima de todo ano passado quando foram contabilizadas 12 ações – com prejuízo de R$ 122,9 mil. Nesses dois anos a maioria dos casos registrados provém de furto de cabos da rede elétrica. Já em 2017 o vandalismo foi registrado 21 vezes, gerando um custo para o reparo de R$ 204, 9 mil.

Um exemplo disso, a Escola Estadual Chiyo Yamamoto Dona, no Jardim Álamo, que já sofreu dois atos de vandalismo este ano. Em janeiro foi ateado fogo em uma das salas e em abril teriam arrombado portas e janelas. Ainda no ano passado, três alunos da Escola Estadual Homero Rubens de Sá, na Vila Galvão, atearem fogo em cadeiras.

A Secretaria Estadual da Educação afirmou que tem como projeto prioritário o Escola Mais Segura que, entre outras ações, prevê a intensificação da ronda escolar. Ainda em parceria com a Secretaria de Segurança Pública tem desenvolvido o programa Vizinhança Escolar Solidária, o que pretende inibir atos de vandalismo. Além disso, a intensificação e ampliação dos circuitos de vídeo monitoramento já instalados nas unidades escolares é outro passo para a redução dos incidentes. A pasta ainda destacou que nem todas as ações de vandalismos impactam diretamente no funcionamento da unidade escolar.

Imagem: Divulgação