Apesar de expressiva votação de Márcio França em Guarulhos, Doria vence eleição

SP - ELEIÇÕES 2018/SP/DORIA - POLÍTICA - O candidato ao governo de São Paulo, João Doria (PSDB), comemora a vitória no final da apuração dos votos do segundo turno das eleições, no Club Homs, na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo. Doria obteve 51,75% dos votos válidos, contra 48,25% de Márcio França (PSB). 28/10/2018 - Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO

Da Redação

Apesar dos mais de 322,1 mil votos recebidos em Guarulhos, que representaram 57,22% do total do município, o atual governador Márcio França (PSB) não foi reeleito. Na apuração geral, João Doria (PSDB) foi eleito com mais de 51% dos votos enquanto França obteve 48%.

Após o resultado, França disse que saiu “vitorioso” das urnas, mesmo com a derrota. “Há vitórias eleitorais, em que eu me senti derrotado, e há derrotas em que me senti vitorioso. Hoje, eu me sinto vitorioso aqui”, disse França, sob aplausos de familiares, assessores e políticos aliados no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Ele também afirmou que vai “fazer todo o esforço” para que Doria faça um “grande governo”. O governador ainda disse que ligou para Doria desejando sucesso e que não guarda “rancor” do tucano, que fez diversos ataques ao governador durante a campanha. “Sem gesto de rancor, sem torcer para dar errado”, afirmou.

Já Doria, agradeceu aos seus apoiadores, familiares e garantiu que governará por todos os brasileiros. “Quero agradecer os 11 milhões de brasileiros que me elegeram, foi uma votação muito expressiva e aos que não me elegeram também, serei governador de todos”, pontuou.

A vitória de Doria sobre França também foi a mais apertada nas eleições ao governo de São Paulo em 28 anos. O tucano venceu o atual governador com uma vantagem de apenas 741 mil votos, a mesma diferença proporcional obtida na eleição de 1990 pelo ex-governador Luiz Antonio Fleury (PMDB) contra Paulo Maluf (PDS).

Com a eleição de Doria, o PSDB chegará a 28 anos no Governo do Estado. Antes do governador eleito, ocuparam o Palácio dos Bandeirantes sucessivamente Mário Covas, Geraldo Alckmin e José Serra.

Imagem: Alex Silva/Estadão

- PUBLICIDADE -