Apenas 50 médicos aderem a paralisação convocada por sindicato

Da Redação

Apenas 50 médicos participaram da paralisação convocada pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) ontem. Segundo a Secretaria da Saúde Guarulhos conta, atualmente, com 810 médicos contratados por administração direta, além de outros cerca de mil contratados pelas instituições parceiras. Sendo assim, a adesão foi de 6,17% considerando somente os médicos contratados por administração direta e 2,76% na análise da totalidade dos profissionais que atuam na rede municipal de saúde. Os pacientes terão as consultas remarcadas.

A prefeitura deve participar hoje, às 14h, de uma audiência de conciliação no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) com o Simesp. Os profissionais reivindicam atender menos pacientes por hora. Em nota, a administração municipal afirmou se manter aberta ao diálogo com os médicos, a fim de se buscar soluções em comum que visem melhorar o atendimento à população. 

Segundo o Simesp, com o aplicativo Saúde Guarulhos os médicos passaram a atender mais de quatro pacientes por hora, pois “também atendem à demanda espontânea que chega aos serviços”. Além disso, reclamam do déficit de profissionais da rede, que tem sobrecarregado e prejudicado a qualidade do atendimento à população.

De acordo com a prefeitura, as Unidades Básicas de Saúde (UBS) atendem apenas quatro pacientes por hora com o agendamento de consultas pelo aplicativo, e não realizam atendimento de urgência e emergência.

Imagem: Divulgação