Anac desativará atendimento presencial em Cumbica

Da Redação

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) desativará, a partir de junho, os postos de atendimentos presencial a passageiros que possui em 15 aeroportos. O serviço será descontinuado em razão da baixa procura e tendo em vista que há canais que suprem esse tipo de atendimento ao passageiro, que era basicamente o registro das manifestações que hoje são registradas e acompanhadas pela plataforma Consumidor.gov do Ministério da Justiça.

Esse atendimento é disponibilizado nos aeroportos de Brasília (DF), Congonhas (SP), Guarulhos (SP), Viracopos (SP), Galeão (RJ), Santos Dumont (RJ), Confins (BH), Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Cuiabá (MT), Manaus (AM) e Natal (RN). Esse atendimento é prestado por funcionários terceirizados que apenas fazem o registro da manifestação do passageiro no sistema Consumidor.gov ou oferecem acesso ao computador para que o próprio passageiro possa fazê-lo.

A partir do mês que vem, a agência instalará totens de autoatendimento para busca de informações e envio de reclamações às empresas aéreas. Eles estarão disponíveis aos passageiros nos 24 principais aeroportos do país. Com a mudança, a Anac afirmou que economizará R$ 4 milhões por ano, que é o custo da manutenção de terceirizados nos terminais. Enquanto isso, a instalação de totens de autoatendimento em 24 aeroportos terá o custo de R$ 1,2 milhão a cada três anos.

Imagem: Mayara Nascimento