Alerta sobre os afogamentos

Somente no último feriado de Finados, o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo realizou ao menos 94 resgates de vítimas de afogamento nas praias da Baixada Santista, em Santos, Guarujá, Mongaguá e Praia Grande e nas do Litoral Norte, em São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba. Quatro pessoas que pediram socorro eram oriundas de outros estados, como Minas Gerais. As ocorrências foram registradas de 31/10 até segunda-feira, dia 2.

Em igual período do ano passado, foram 105 salvamentos de pessoas em situação de afogamento no litoral paulista. As ações mais recentes ficaram sob responsabilidade do das equipes do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar). Em alguns dos carros, a retirada das vítimas, de 14 a 49 anos, ocorreu no meio do temporal.

A fim de proporcionar mais segurança aos banhistas nos dias quentes do final do ano, o GBMar teve reforço e conta com guarda-vidas nas praias. Ao todo, o efetivo chega a 457 profissionais do Corpo de Bombeiros, sem contar 24 pessoas dos municípios de praia e 39 estagiários que passam por supervisão 24 horas.

A estrutura conta ainda com viaturas terrestres, aquáticas, tipo jet ski e como tradicionalmente acontece, os helicópteros Águia do Comando de Aviação da PM fazem os sobrevoos no mar para ajudar a detectar pessoas que estão se afogando.

Há casos em que profissionais, a bordo dos helicópteros, também sinalizam banhistas a ficarem mais próximos da faixa de areia.

Logo nos meus primeiros anos na Polícia Militar fui bombeiro e sei dos riscos de afogamentos, especialmente em épocas mais quentes do ano. Uma outra questão preocupante é a ingestão de bebida alcoólica nas praias. Muitas vezes a pessoa exagera e acaba indo para o mar. Quando se dá conta, já está em local perigoso e correndo sérios riscos.

Neste sentido os guarda-vidas estão sempre alerta e com monitoramento forte, colocando placas de avisos sobre correnteza e buracos e até mesmo cercando com fita a faixa de areia onde na região tiver riscos. Também passa orientando os banhistas e apitam ao flagrar pessoas em local perigoso.

Nas represas, também é importante se cuidar. No mês passado, um jovem de 19 anos faleceu após se afogar na Represa Billings, na zona sul da capital. Mas, no dia 26 de setembro, os bombeiros já tinham sido chamados para atender uma pessoa afogada na represa de Cajamar e outra na cidade de Campinas.

Crianças pequenas devem estar sempre próximas dos pais. Na praia, o recomendável é utilizar pulseiras com a identificação do menor e dados de sua família e jamais deixar a criança sozinha perto do mar, uma vez que pode se perder ou ser levada pela correnteza.

É importante ficar atento no link a seguir, pois traz dicas de segurança na praia: http://www.corpodebombeiros.sp.gov.br/

Coronel Alvaro B. Camilo