A Gastronomia é Social

Assunto:Aula de Pizza Acolhimento do Bambi Local: Rua Gerânio, 355 Data: 01.07.2019 Foto: Fabio Nunes Teixeira

Serginho Freitas

Fala galera! Continuando com a sequência de bate-papo com profissionais que tem tudo a ver com a gastronomia, o entrevistado de hoje é o cozinheiro e professor David Novais, que ministra os cursos de panificação, pizzas e esfihas na Prefeitura de Guarulhos e coordenador do projeto virtual Gastronomia Social BR (instagram.com/gastronomiasocialbr).

Morador do bairro do Cocaia, Novais, que tem apenas 30 anos, já está na prefeitura há 12 anos, mais precisamente no Restaurante Escola, vivenciando diariamente as mudanças da gastronomia na cidade.

“Quando entrei no serviço público não imaginava como seria a aceitação do meu trabalho. Ser professor e formador de profissionais para as áreas que eu tenho mais facilidade não ia ser uma tarefa fácil. Até porque quando entrei, sabia que iria trabalhar com pessoas em um estado mais vulnerável. Pessoas que realmente estariam buscando algo para poder se profissionalizar ou mesmo um espaço no mercado de trabalho”, contou Novais.

E nos anos de serviço público municipal, ele aproveitou todo tempo disponível para, além de se preparar e estudar mais, participar de projetos dos mais variados formatos na área da gastronomia.

“Sabe Serginho, ao longo desses anos fui privilegiado em poder conhecer alguns projetos bem bacanas. Costumo citar três: o projeto Cristolândia, da igreja Batista, que faz um trabalho na Cracolândia onde os dependentes químicos que aceitam ajuda são encaminhados para uma casa de apoio e em seguida são destinados à alguns trabalhos, cursos e oportunidades na área; o projeto da Casa de Acolhimento, antigo albergue, que tem a finalidade de humanizar e acolher pessoas que se encontram em situação de rua ou de vulnerabilidade social total; e o projeto dentro da Penitenciária José Parada Neto, que só foi viável graças ao olhar humano do juiz Dr. Jaime Garcia que na época era responsável pela Comarca e Fórum de Guarulhos, onde dei aula tanto no regime fechado, dentro da penitenciária, quanto no regime semi-aberto em que os reeducandos iam até o espaço para terem aula. Sério mesmo, esses três projetos mexeram demais comigo como profissional e como pessoa”, explicou Novais.

Agora se ligue no “troca de panela”, nosso bate papo exclusivo. Um abração e até semana que vem com uma entrevista para lá de especial!

Folha Metropolitana – Caracas, quanta história legal, agora explique o que o projeto Gastronomia Social BR, para nossos leitores.

David Novais – Sigo acreditando que a gastronomia é uma arte que pode transformar vidas. Ela pode alcançar muitas pessoas e vidas podem ser transformadas através dela. Este nome foi criado, Gastronomia Social BR, por conta de todos os trabalhos que já tive a oportunidade de participar e contribuir de alguma forma. A ideia é levar conhecimento a mais pessoas através das redes sociais divulgando receitas simples, gostosas e de fácil comércio. Com isso outras pessoas podem gerar renda vendendo seus produtos.

Aumentou a procura pelos cursos relacionados a gastronomia na cidade?

Nestes 12 anos de prefeitura, posso afirmar que sim. Hoje a gastronomia se tornou uma ótima opção de gerar renda. A procura não só aumentou como a quantidade de aulas também. E vou te contar uma coisa, se abrirmos mais turmas, elas se esgotam rapidinho.

Hoje no Brasil se perde muito alimento. Infelizmente nem todos que trabalham na cozinha se preocupam com o desperdício. Qual seu posicionamento sobre isso já que você tem nas mãos a chance de ajudar a criar os “futuros chef’s”?

Como Nutricionista meu desespero é enorme. Cascas, talos e muitas partes dos alimentos que são descartados na verdade são as principais fontes de vitaminas. Uma das ideias que tenho para o Gastronomia Social BR é criar novas receitas com aproveitamento integral dos alimentos.

Qual a maior dificuldade que você encontrou nestes anos para ter se transformado no principal professor de panificação, pizzas e esfihas da Prefeitura de Guarulhos?

Por muitos anos a maior dificuldade era a falta de divulgação dos cursos e dos trabalhos. Nos últimos anos melhorou muito. A comunicação do poder público tem sido mais direta e rápida. Mas acredito que ainda precisamos chegar em mais pessoas. A descentralização dos cursos, que é um dos projetos da Secretaria de Assistência Social e do Fundo Social de Solidariedade, vai ajudar a melhorar isso. Certeza que em breve vou ver muitos dos meus alunos, que hoje são ótimos profissionais, me ajudando em cursos por toda a cidade.

A ideia atual do projeto Gastronomia Social BR, que é divulgar receitas pelas redes sociais, vem de encontro ao projeto de nossa equipe que é trazer jovens, de 13 a 17 anos, para o mundo da gastronomia. Na sua opinião, a tecnologia consegue ser tão boa quanto o encontro presencial?

As redes sociais nos aproximam e fazem chegar em mais pessoas, mas por se tratar de gastronomia o ideal é tentar tornar mais social possível, por isso a ideia é em breve fazer alguns workshops por vários lugares (ex: associações, igrejas, espaços na comunidade) e fazer parcerias com o poder público

O que você está achando da ideia da atual gestão do município em ter um restaurante escola, em um prédio próprio diga-se de passagem, na principal avenida da cidade, a avenida Paulo Faccini?

Ótima iniciativa levar um novo equipamento com uma nova proposta de cursos. O local vai ajudar a estreitar as parcerias com os Restaurantes e Bares da área mais gastronômica da cidade.

- PUBLICIDADE -