A 72 km da capital, Ibiúna oferece represas, cachoeiras e aventura

Da Redação

Localizada a 72 quilômetros da capital paulista, a cidade de Ibiúna, (do tupi-guarani “terra preta”), conta com muitas atrações turísticas, desde religiosas ao ecoturismo e atividades esportivas.

As represas e as prainhas são uma ótima opção para quem gosta de relaxar e ter contato com a natureza. A Represa Itupararanga tem vários pontos de acesso ao público, como a Prainha e Praia do Escritório, distante apenas oito quilômetros do cento da cidade. Suas águas limpas convidam ao banho, à prática de esportes aquáticos e também à pescarias.

Aos aventureiros, Ibiúna tem diversas cachoeiras e um mirante localizado a mil metros de altura, de onde se pode avistar toda a cidade. A Cachoeira Vargem do Salto tem acesso liberado ao público que pretende conhecer suas várias quedas, a maior delas com 35 metros. Na divisa com o Juquitiba, a Cachoeira do França atrai os pescadores em suas áreas represadas, ideais para uma tarde de pescaria.

Já para os visitantes mais religiosos, um bom passeio é a capela e gruta de São Sebastião. A 28 quilômetros do centro, o local é de uma beleza rara. A gruta fica a cerca de mil metros abaixo da capela, cercada por outras grutas, algumas são grandes que conseguem abrigar cerca de 300 pessoas. No local podem ser contempladas áreas de Mata Atlântica, em meio a pedras com até 7 metros de altura e ainda mais cachoeiras.

Ainda no quesito turismo religioso, quem procura paz de espírito pode conhecer o Templo Budista Jodoshu Nippakuji, fundado em 1998. Localizado a uma altitude de 1.100 metros, o templo tem um clima ideal para estudos, orações e meditação.

Estância turística

Ibiúna é um dos 29 municípios paulistas considerados “estâncias turísticas” pelo estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por lei estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do estado para a promoção do turismo regional. O município também adquire o direito de agregar, junto a seu nome, o título de “estância turística”, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Imagens: Divulgação