Brasil desperdiça 7 mil piscinas olímpicas de água por dia

Brasil desperdiça 7 mil piscinas olímpicas de água por dia

Da Redação

Acadêmicos, especialistas e profissionais ligados à água são categóricos de que o Brasil é um dos países mais vulneráveis às mudanças climáticas e isso ajuda a explicar as poucas chuvas em locais como o Nordeste e Sudeste. Isso traz novos desafios para o planejamento dos recursos hídricos, principalmente para os sistemas de abastecimento humano e é neste contexto que se insere a problemática das perdas de água.

Estudo mais recente do Instituto Trata Brasil, em parceria com a GO Associados, aponta que em 2016 o país desperdiçou 38% da água potável (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – SNIS), o que significou quase sete mil piscinas olímpicas de água potável perdidas todos os dias e uma perda financeira acima dos R$ 10 bilhões/ano. São vazamentos nas tubulações, erros de leitura de hidrômetros, roubos e fraudes, etc. O mais preocupante é que este indicador não tem melhorado, ao contrário, os números mostram que as perdas crescem ao longo do tempo.

O levantamento aponta que o índice de perda em Guarulhos no período era de 18,13%. A cidade figura entre os 100 municípios avaliados pelo Trata Brasil. Os dados mostram que 80% da amostra tem perdas na distribuição superiores a 30%; assim existindo grande potencial de redução de perdas de água na distribuição nesses municípios.

Imagem: Divulgação/Trata Brasil

Deixe seu Comentário