Guarulhos obtém índice histórico de 96,7% na condicionalidade da Educação do Bolsa Família

Guarulhos obtém índice histórico de 96,7% na condicionalidade da Educação do Bolsa Família

Da Redacão

Guarulhos atingiu a marca histórica de 96,96%, no acompanhamento das condicionalidades da Educação das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF), conforme informação divulgada este mês pelo Ministério das Cidadania. O dado supera a média nacional que é de 93,8%. Isto significa que das atuais 46.673 famílias com crianças inscritas no programa e que necessitam realizar este acompanhamento, 45.254 estão sendo monitoradas. No primeiro bimestre de 2017 – início da atual gestão municipal – este índice era de 88%, o que corresponde a um aumento de 10,22% em relação ao índice atual.

O monitoramento do município em relação à saúde das crianças beneficiárias do Bolsa Família foi de 78,18% nestes primeiros meses de 2019, superando os 75,5% da média nacional. Dois anos atrás, o acompanhamento era de 42%, havendo um salto significativo de 86,14% nesses últimos 24 meses.

O aumento dos índices das condicionalidades, segundo a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social (SDAS), ocorre em razão do fortalecimento da parceira entre a Divisão Administrativa de Gestão do Programa Bolsa Família da SDAS e a Secretaria de Educação e a de Saúde para a realização do trabalho conjunto, focando nas famílias beneficiárias do programa.

Acompanhamentos

O objetivo do acompanhamento escolar é diagnosticar as razões de baixa ou não frequência, estimulando a progressão e a permanência de crianças e jovens na escola. Portanto, é importante que a família esteja com o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnicio) atualizado, informando o nome da unidade em que a criança ou adolescente está matriculado e ter frequência escolar de no mínimo 85% para crianças de seis a 15 anos, e 75% para adolescentes de 16 e 17 anos.

Lembrando que para a realização do acompanhamento da condicionalidade da Saúde, as famílias devem procurar a UBS de referência e informar que são beneficiarias do Programa Bolsa Família. Além disso, as crianças de zero a sete anos devem ser vacinadas, pesadas e medidas para checagem do crescimento e desenvolvimento. Já famílias compostas por gestantes, necessitam informar a gravidez e realizar as consultas de pré-natal nas unidades de saúde.

Os beneficiários do Programa Bolsa Família devem manter seus dados atualizados, de preferência anualmente, declarando de forma correta a UBS de referência, bem como telefone para contato. Os dados desatualizados impedem que as Secretarias de Desenvolvimento e Assistência Social e a de Saúde façam os acompanhamentos.

Imagem: Fábio Nunes Teixeira

1 Comentário neste post

  1. Natan Barreto Barreto Gonzaga

    Otimo parabéns para todos que cooperam com esta estatística

    Responder

Deixe seu Comentário