Moradores da comunidade Brasileira reconstroem o local após o incêndio

Moradores da comunidade Brasileira reconstroem o local após o incêndio

Lucy Tamborino

As famílias atingidas pelo incêndio na comunidade Brasileira, no Itapegica, estão reconstruindo as casas atingidas. Segundo moradores, eles receberam uma doação de sete mil blocos e dividiram entre si para a construção.

“Nos juntamos e estamos construindo. Foi imprevisto e temos que ajudar um ao outro”, explicou o pedreiro Jose Ivan Araujo da Silva, 35, que estava rebocando blocos quando a reportagem da Folha Metropolitana foi ao local.

“E pra construir barraco não compensa, só se não tiver outro jeito”, lamentou Ana Paula da Conceição, 42, que tira a renda da sua casa vivendo de bicos. Ela não teve sua casa atingida pelo incêndio, mas sim a casa dos dois filhos que só restaram cinzas.

“A gente precisa de bloco, areia, ferro, o que vier. O que puderem ajudar é bem vindo, porque o pouco que tem não é o suficiente, nós precisamos de mais e não temos dinheiro. Acabei de perder toda casa, estou desempregada e tenho filho pequeno. Está difícil viu”, suspirou a moradora desempregada, Valdirene Jesus Santos de 42 anos. Segundo ela a única coisa que não estão precisando são roupas. “O que vier de alimento e material de construção a gente vai agradecer muito”, explica emocionada. As doações podem ser entregues aos moradores na própria comunidade.

Mesmo com o incêndio os moradores preferem morar na comunidade. “Eu não tenho vontade de sair daqui. Não tenho condições de pagar água, luz, condomínio”, contou Vera Lucia Zagatto, 63, que hoje tira sua renda lavando roupa em casa e fazendo outro bicos. Apesar de não ter sua casa atingida pelo incêndio, Vera diz que se solidariza com as famílias.

Mesmo assim, Vera ofereceu para uma moradora, que teve toda a casa queimada, próxima a sua residência mudar pra lá com os três filhos. “Eu tenho dó, pegou fogo, queimou tudo as coisas novinhas que ela tinha comprado, mas ela foi morar com a família dela”, contou.

As famílias atingidas pelo incêndio devem receber auxílio aluguel da Secretaria de Habitação. Constam atualmente 38 famílias na lista de recebedores do auxílio aluguel e duas ainda precisam resolver questões documentais para abertura de conta, conforme informações da pasta.

Imagem: Lucy Tamborino

Deixe seu Comentário