Conviver com animais no ambiente corporativo faz as pessoas trabalharem mais felizes!

Conviver com animais no ambiente corporativo faz as pessoas trabalharem mais felizes!

Angela Nicoletti

Hoje em dia, os colaboradores exigem mais e, por isso, algumas companhias estão adaptando sua cultura e investindo em medidas para transformar o ambiente corporativo em um lugar mais alegre e amigável, fato que reflete diretamente no sucesso dos negócios.  Algumas, até mesmo, passaram a adotar “mascotes”.

O hormônio do amor (a oxitozicina) é encontrada em doses mais elevadas entre os que passam mais tempo com pet. Em Guarulhos, uma das pioneiras foi a Glasser Tecnologia em Alvenaria e Pavimentação – a adotar esse método.

Para a diretora Loredana Piovesan Glasser, eles descontraem o ambiente, aumentam a produtividade, interação e a motivação de seus colaboradores. Segundo estudo divulgado pela Forbes, quem convive com animais de estimação no trabalho, tem menos estresse e chegam ao final do dia sentindo menos cansaço extremo.

Ao todo a família Piovesan Glasser, tem 48 animais que têm o mesmo sobrenome – em especial Tom e Marieta, que chegaram em 2009 na empresa e fazem parte do grupo de mascotes e são mantidos sob custo absoluto dos proprietários. “Todos os dias, esperam ansiosos a chegada dos colaboradores pela manhã e os recebem com o mais gracioso bom dia, cheio de lambeijos. Eles são presentes nas de reuniões. A energia, o carinho e o afeto que nos transmitem nos ajuda no dia a dia, tornando a jornada mais leve!”, disse.

A prática ainda é nova no Brasil, mas foi inspirada em experiências internacionais de empresas com política pet-friendly. O Google inclusive tem uma política específica sobre adotar essa ideia e se autodenomina como uma “empresa canina”.
Loredana sugere que: ADOTE um cãolaborador para sua empresa e sinta como o astral se eleva no ambiente e comprove quanto amor e benefícios terão!”

*A família Piovessan Glasser também tem um projeto de adoção – adoteumamigo.

*Os animais existentes na Glasser hoje, são todos adoções oriundas de abandono.

Imagem: Divulgação

Deixe seu Comentário