Novembro Azul: cães também devem prevenir câncer de próstata

Novembro Azul: cães também devem prevenir câncer de próstata

Da Redação

Cães e gatos também podem ter câncer de próstata. Para se ter uma ideia, a incidência em cachorros com mais de sete anos de idade é de aproximadamente 4%. No caso dos gatos, a doença é menos frequente. No entanto, em ambas as espécies, o câncer de próstata trata-se de um grave problema de saúde e – na maioria das vezes – é fatal. É também uma doença silenciosa, o que dificulta o diagnóstico e tratamento precoces.

“A doença pode se manifestar apenas na dificuldade do animal para urinar, com frequência não observada pelo tutor, que acabará não reportando o sintoma ao médico-veterinário”, afirma o médico-veterinário Rodrigo Mainardi, presidente da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP).

A médica veterinária Mirela Tinucci, conselheira suplente do CRMV-SP, orienta de que forma é possível constatar esse sintoma. “Deve-se desconfiar que esteja ocorrendo essa dificuldade para urinar quando for notado que o animal assume a posição de micção, mas não urina”, explica Mirela, que cita ainda outros dois sintomas do câncer de próstata. “Também são usuais o desconforto durante a micção e a presença de sangue vivo na urina”.

O tratamento do câncer de próstata geralmente se resume à remoção cirúrgica do órgão, mas pode haver a necessidade, ainda, de quimioterapia ou radioterapia. O mais grave é que a operação é um processo bastante delicado para a saúde do animal. “Isso porque, em linhas gerais, o acesso à próstata é muito complicado, seja por conta da parte óssea, seja por causa da uretra, que é envolvida pela próstata e não pode ser afetada na cirurgia”, explica Mainardi.

Prevenção

A relação entre o procedimento de castração dos animais e a prevenção do câncer na próstata não é a mesma observada nas fêmeas no que tange ao câncer mamário. Ainda assim, a castração antes da maturidade sexual (que ocorre por volta dos nove meses de vida) é uma indicação para reduzir as chances de cães e gatos desenvolverem tumores prostáticos. De acordo com Rodrigo Mainardi, a estimativa é de que a esterilização contribua para a diminuição da probabilidade de o animal ter um câncer de próstata em 90%.

 

Deixe seu Comentário