Guerra de Robôs terá mais de 180 máquinas preparadas para destruir seus oponentes

Guerra de Robôs terá mais de 180 máquinas preparadas para destruir seus oponentes

Da Redação

De 5 a 13 de novembro, a Anhanguera de Guarulhos vai sediar a tradicional competição de robótica, com os mesmos padrões e regras internacionais da Robot Fighting League “Standard Ruleset”, competição norte americana que é referência mundial. A 16ª edição da Guerra de Robôs terá como tema DestroyBots O Mundo sombrio das máquinas e ainda contará com combates eletrizantes de mais de 180 máquinas preparadas para destruir seus oponentes em quatro categorias: Robô de Combate com Fio até 9 kg; Robô de Combate sem Fio até 12 Kg; Robô Grua Móvel com Fio até 12 Kg; e Robô de Combate Destroyer Featherweight, inspirado na famosa competição norte americana BattleBots.

Nessa última categoria, 100 robôs controlados sem fio (wireless), com dimensões de até 50cm x 60cm x 50cm e peso de até 13,6 quilos, utilizarão armas como lança chamas, serra elétrica, rolo compressor, disco de corte, lâminas giratórias, dentre outros dispositivos para disputar cada combate com força, estratégia e agilidade em uma arena retangular e de superfície lisa com 2,8 metros de comprimento.

Outra categoria que agita o evento é o Robô de Combate com fio. (dimensões de 40cm x 40cm x 40cm e peso de até 9 quilos). As máquinas utilizarão armas de baixo poder de destruição (sistemas de alavancas com controles pneumáticos ou eletropneumáticos) para derrotar o adversário. Já na categoria Robô Combate sem Fio, as máquinas, com dimensão de até 45cm x 45cm x 45cm e peso de até 12 quilos, usarão armas de baixo poder de destruição (sistemas de alavancas com controle por motores elétricos) para tirar o oponente da arena.

“Todas essas atrações serão transmitidas ao vivo via streaming na página http://www.facebook.com/destroybots/, com seis câmeras exclusivas”, avisa o coordenador dos cursos de Engenharia da Anhanguera de Guarulhos, professor Wagner Marques Rossini.

Concrebol e Ponte Macarrão

Além das disputas de robôs, nesse ano haverá também as novas categorias Concrebol – Bola de Concreto e Ponte de Macarrão, destinada aos alunos dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia Química.

O projeto Bola de Concreto consiste em arremessar uma bola de concreto de aproximadamente 240 mm de diâmetro dentro de um gol. “A proposta do projeto demanda conhecimento e técnica para a construção de uma bola de concreto. A competição faz a bola rolar sobre um equipamento dotado de um contrapeso, que arremete a bola, fornecendo-lhe o impacto necessário para que atinja a outra extremidade, onde está posto um gol. Caso acerte o gol – para isso, precisará rolar em trajetória retilínea – a próxima etapa é submeter a bola a um aparelho de compressão, para medir sua resistência”, explica Rossini.

Já o projeto Ponte de Macarrão desafia os alunos a aplicar conhecimentos básicos da disciplina Resistência dos Materiais e disciplinas afins, para resolver problemas de estruturas: o projeto, a construção e o ensaio destrutivo de uma ponte treliçada de macarrão tipo espaguete e colas epóxi e quente. A ponte deve ser capaz de vencer um vão livre de 1m, com peso não superior a 750g. A construção da ponte deverá ser precedida da análise de algumas opções de tipos de pontes e do projeto detalhado do tipo de ponte escolhida, com estimativa de carga de colapso.

Cosplay

Personagens famosos também fazem parte da atração, interpretados pelo professor Rossini. O docente já se caracterizou de Batman, Homem Aranha, Robô Bumblebee, personagem carismático do filme Transformes, Darth Vader, principal vilão da série Star Wars, Superman e Jason. Para esta edição, o personagem ainda é suspense. “Todos os anos os alunos esperam ansiosos para ver no que irei me transformar, o que instiga ainda mais a curiosidade e o interesse pelo evento”, conta.

A 16ª Guerra de Robôs da Anhanguera de Guarulhos é gratuita e aberta ao público. Interessados em assistir as competições podem comparecer ao campus I da instituição, localizado na Rua do Rosário, 300, no Centro.

As regras

Uma arena retangular receberá mais de 170 robôs, preparados para entrar em choque contra o adversário. Na fase classificatória vencerá quem tirar o outro do tatame no tempo de um minuto e, em caso de empate, vencerá o de menor peso. Quando houver vitória a equipe ganhará três pontos, e em caso de empate será atribuído um ponto para cada equipe. Na fase eliminatória (oitavas de finais, quartas de finais e semifinais), as disputas serão realizadas em menos de três rounds. Se ocorrer parada dos dois robôs no tatame, será disparado um tempo de 30 segundos. Ao término, vence o de menor peso.

Na final, a disputa será realizada em menos de cinco rounds. Se ocorrer parada dos dois robôs no tatame será disparado um tempo de 30 segundos, ao término, vence o de menor peso. Se o combate for finalizado com os dois robôs no tatame, vence o de menor peso. Se robô estiver fora dos padrões, de acordo com o regulamento, será desclassificado por W.O.

Além da construção das máquinas, os estudantes são avaliados pelos docentes por meio de apresentação prévia, com detalhamento de métodos e materiais utilizados; protótipo do robô, contendo chassi, motores, dispositivos e mecanismos de combate e itens de segurança; apresentação do robô, para averiguação de medidas, mobilidade, força, peso e comunicação; relatório completo do projeto com o desenvolvimento do projeto mecânico e eletroeletrônico, resultados, conclusão, referências bibliográficas e artigo técnico.

 

AGENDA
Anhanguera de Guarulhos | 16ª Guerra de Robôs
Datas: De 5 a 13 de novembro
Horário: Das 19h às 23h
Data: 7 de novembro
Horário: Das 8h às 10h50
Local: Anhanguera de Guarulhos
Rua do Rosário, 300 – Centro

Imagem: Divulgação

Deixe seu Comentário