Bienal do livro de 2018 custa 56% a menos do que Salão de 2012

Bienal do livro de 2018 custa 56% a menos do que Salão de 2012

Da Redação

A cidade de Guarulhos recebe entre os dias 30 de novembro e 9 de dezembro, no Parque Linear Transguarulhense, no Parque Continental, a sua primeira Bienal do Livro, que terá como tema “Páginas que Conectam”. Embora seja o maior evento literário já realizado pela prefeitura, a Bienal 2018 custará 56% a menos do que o Salão do Livro de 2012, o que representa uma economia de cerca de R$ 2,6 milhões aos cofres públicos.

Com estrutura modesta, o Salão do Livro de 2012, realizado no Parque Cecap, custou ao município R$ 4,5 milhões. Este ano, a prefeitura investiu em um evento de grande porte, com ampla oferta de títulos, nacionais e internacionais, catalogados pelas maiores editoras do país. A Bienal contará ainda com a presença de autores consagrados e convidados especiais em palestras e rodas de conversa.

Além de proporcionar a aproximação do público com os autores, a Bienal do Livro oferecerá literatura de qualidade a crianças, jovens e adultos, imersas em palestras, artes cênicas, contação de histórias, oficinas e performances – um universo cultural que favorece a formação de leitores e promove o gosto pela leitura.

A Bienal contará ainda com aproximadamente 50 estandes, oferecidos às editoras, que além de lançamentos também apresentarão grandes obras literárias brasileiras e mundiais para o público infanto-juvenil e adulto.

Os professores da Rede Municipal receberão o CrediLivro no valor de R$ 150, ação que incentiva a ampliação de acervo pessoal. Durante os 10 dias de evento, cerca de 20 mil alunos da Rede Municipal são esperados.

Para qualificar ainda mais o evento, a Bienal do Livro de Guarulhos – Páginas que Conectam, terá apoio da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e da Academia Guarulhense de Letras (AGL). O evento é gratuito e aberto a pessoas de todas as idades.

Imagem: Divulgação/PMG

Deixe seu Comentário