Espalha Fatos com Sergio Lessa

Espalha Fatos com Sergio Lessa

Possibilidade

Tramita no Congresso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 56/19 que prorroga por dois anos os mandatos dos atuais prefeitos e vereadores eleitos em 2016, adiando o término para 2023, mesmo ano em que se conclui os mandatos dos governadores, deputados federais e estaduais eleitos em 2018. O objetivo é unificar as eleições no País. Segundo o autor, deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB-SC), a proposta vai ao encontro do interesse público e apresenta diversas vantagens, entre elas a economia dos recursos públicos gastos em eleições. O impacto positivo seria experimentado a curto prazo, pois o pleito de 2020 já não mais ocorreria. Os valores economizados poderão ser utilizados em serviços essenciais à população. A proposta tramita em conjunto com a PEC 376/09, que estabelece a coincidência geral dos pleitos para todos os mandatos eletivos. Se aprovada na CCJ, será votada em comissão especial e depois pelos Plenários da Câmara e do Senado.

Meia-boca

Depois de praticamente um ano fora do ar, a TV Câmara Guarulhos voltou a transmitir ao vivo uma sessão ordinária na última quinta-feira, 27 de junho. A transmissão foi feita exclusivamente pelas redes sociais. A TV à cabo, canal 7 da Net, continua transmitindo somente a programação da TV Assembleia Legislativa de São Paulo. Durante os trabalhos, técnicos especialistas em equipamentos puderam comprovar que ainda falta muita coisa para a empresa locadora atender ao que está previsto no edital, pois a estrutura montada no plenário foi bem simplória. O fato é que a data poderia ter sido bem mais comemorada pelas pessoas que gostam e costumam acompanhar as ações parlamentares, mas no dia seguinte, já veio um banho de água fria: a última sessão do primeiro semestre, extraordinária, simplesmente foi ignorada. Não houve a transmissão e muito menos qualquer tipo de informação sobre o motivo que deixou a população no escuro, sem acesso ao que estava sendo debatido e votado.

Picuinha

Durante o período que a TV Câmara Guarulhos ficou fora do ar, a empresa guarulhense TBL Comunicação, por conta própria, transmitiu ao vivo e na íntegra as sessões ordinárias da Câmara todas as terças e quintas-feiras do primeiro semestre. Assumindo as despesas, o jornalista e empresário Roberto Samuel, juntamente com sua equipe, disponibilizou para a população via internet, tudo aquilo que foi debatido e votado pelos parlamentares. Apesar de todo o esforço e dedicação dos últimos tempos, no último dia 27, quando ocorreu a reestreia das transmissões oficiais feitas pelo próprio Legislativo, onde a empresa contratada responsável pela locação dos equipamentos iniciou o seu trabalho, um clima tenso foi sentido no ar. Quando o pessoal da TBL chegou para montar sua estrutura, encontrou portas trancadas e uma série de dificuldades para manter sua rotina semanal. Depois de muito custo, a entrada dos profissionais foi liberada, mas o espaço sempre utilizado foi restringido. Sem falar nas caras feias gratuitas que tiveram de aguentar. Seria ciúme ou falta de educação, mesmo? Vale ressaltar que respeito não custa dinheiro. Ou será que os cariocas pensam que estão na praia deles?

Deixe seu Comentário