Coluna Livre com Hermano Henning

Coluna Livre com Hermano Henning

A Câmara de Vereadores de Guarulhos se reuniu em sessão ordinária ontem para tratar de vários assuntos. Normalmente, isso não chega a ser notícia. Mas diante do que tem ocorrido nos últimos tempos, o fato é digno de registro. Houve quórum.

E tem mais. Houve até uma certa tensão entre os vereadores provocada pela presença de uma equipe da TV Bandeirantes, com repórter e cinegrafista, procurando detalhes da denúncia que circulou há alguns dias a respeito de um certo “trem da alegria”. Trata-se de mais um processo de reforma administrativa, um tanto quanto esquisito, que mereceu denúncia há alguns dias do jornalista Mauricio Siqueira na Folha de Guarulhos que circula na Internet.

A reportagem ficou pouco tempo na rede. Foi deletada logo depois do jornalista ter concedido entrevista na TV Guarulhos sobre o tema. Entrevista pesada.

O repórter da Band queria saber também por que o vereador de Guarulhos é senhor de tantos assessores. São quinze para cada um. Ouviu explicações de três parlamentares: o líder do prefeito, Eduardo Carneiro, do PSB; o petista Edmilson Souza, líder da oposição; e Laércio Sandes, do Democratas. Todos eles explicando que o número de funcionários em cada gabinete é perfeitamente normal e que era ainda maior pouco tempo atrás. Cada vereador tinha direito a vinte funcionários, todos contratados em regime de comissão, ou seja, sem concurso. O número foi reduzido.

E o Metrô?

Eis que finalmente o assunto chegou até a tribuna. O responsável por lembrar a rasteira do governador João Doria na história do metrô foi o vereador do PT, Edmilson Souza. Edmilson acha que a atitude de Doria ao convocar seu chefe da Casa Civil para receber o prefeito Guti para tratar do tema foi uma desfeita, não só para o prefeito, mas principalmente para Guarulhos. Município cuja importância é bem provável que o senhor governador não dimensionou até agora.

Só pra lembrar: Doria deixou Guarulhos de fora da Linha Verde que chega só até a Penha, depois da promessa de fazer o metropolitano, finalmente, chegar até aqui.

Não tenho notícia de que algum parlamentar do PSDB tenha se importado em responder. Provavelmente, o grupo tucano, empenhado em promover a candidatura de Fran Corrêa, recém filiada ao partido, esteja pensando numa estratégia para contornar a situação.

Uma última notícia: Entre usar tornozeleira eletrônica num regime de prisão domiciliar, Lula disse que prefere continuar na cadeia.

Deixe seu Comentário