Professores e estudantes de Guarulhos se unem a greve nacional da educação

Professores e estudantes de Guarulhos se unem a greve nacional da educação

Lucy Tamborino

Professores e estudantes de Guarulhos se uniram ontem a greve nacional da educação. Segundo os sindicatos da categoria pelo menos 11 mil profissionais das escolas públicas Estaduais e Municipais aderiram à paralisação. Entre os motivos do protesto, está o bloqueio de 30% dos orçamentos nas instituições federais de Ensino Superior determinado pelo Ministério da Educação (MEC).

Das 174 escolas estaduais de Guarulhos, 91% abraçaram o movimento – 120 foram paralisadas totalmente e 40 parcialmente. Os dados são do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), que ainda informou que cerca de 500 pessoas se concentraram na avenida Paulista, por meio de mais de 10 ônibus disponibilizados pelo sindicato.

Nas 143 escolas da prefeitura, pelo menos 83% aderiram à greve – totalizando 120 escolas fechadas. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública Municipal de Guarulhos (Stap) que ofereceu dois ônibus, levando a avenida Paulista cerca de 100 pessoas. Ambos os sindicatos afirmam que há profissionais que foram à manifestação por conta própria.

Entre as instituições de Ensino Superior, a adesão foi maior entre as federais com campus em Guarulhos, tanto os profissionais do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aderiram ao movimento. Já a Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (Fatec), teve expediente normalmente.

No Brasil pelo menos 75 das 102 universidades e institutos federais convocaram protestos para ontem. Além disso, atos em diversos estados foram registrados.

Imagem: Lucy Tamborino

Deixe seu Comentário