Coluna Livre com Hermano Henning

Coluna Livre com Hermano Henning

Essa briga de foice entre bolsonaristas, liderados pelo guru da extrema direita radicado nos Estados Unidos, Olavo de Carvalho, seguido pelos filhos do presidente; e a ala militar do governo, só tem uma explicação: o receio de que as asas do vice, general Hamilton Mourão, cresçam demais. Vice tem que ser vice, nada mais do que vice, sentencia o de triunvirato ideológico do governo com a adesão nada sutil do chefe Jair Bolsonaro. E eles são seguidos pelo exército de internautas que despeja agressões nas redes sociais, todas, é claro, tendo o vice Mourão como alvo.

Olavo mexeu agora com o ex-ministro do exército, general Villas Bôas e foi extremamente rasteiro, pra dizer o mínimo. Ontem, numa postagem de mau gosto chegou a se referir à cadeira de rodas usada pelo general da reserva que sofre de uma doença degenerativa. Esqueceu-se, ou não sabe, que Villas Bôas representa uma instituição nas Forças Armadas. É muito querido e, mais do que isso, tem respeito.

Quanto ao autodenominado filósofo da Virginia, sua influência no seio da família Bolsonaro só traz desesperança pra quem chegou a acreditar no capitão reformado e votar nele para evitar algo pior. Li, confesso que desolado, uma nota ontem que dizia: a voz de Olavo de Carvalho é a voz de Bolsonaro e de seus filhos.

A família do presidente, com essa adesão incondicional ao sociólogo, astrólogo, escritor e professor, mostra que o governo que se instalou no Planalto não precisa de oposição.

Sessão concorrida

Ramos da Padaria, vereador do Democratas, vai hoje ao programa Espalha Fatos da TV Guarulhos, ao meio dia, falar sobre as preocupações que andam rondando nossa Câmara de Vereadores. Casa que, por sinal, teve uma sessão concorrida ontem. Tem essa história de greve no transporte público, greve no funcionalismo, epidemia de dengue se espalhando na periferia, assuntos que chegam e precisam do envolvimento dos vereadores que não estão nem aí para a reforma da previdência e nem na briga dos filhos de Bolsonaro…. O que eles querem mesmo é mostrar que estão interessados nas coisas da cidade.

O presidente do Legislativo, Professor Jesus, já recuperado do mal súbito que o levou ao hospital para um procedimento de cateterismo, está animado. A pressão arterial voltou ao normal (“É o stress”, diz). E garante que, se depender dele, as sessões das terças e quintas feiras não mais sofrerão o velho problema da falta de quórum.  

Em tempo: a TV Guarulhos pode ser captada no canal 3 da Net e no 508 da Vivo HD.

Deixe seu Comentário