Polícia civil prende chinês por manter funcionários em situação análoga à escravidão

Polícia civil prende chinês por manter funcionários em situação análoga à escravidão

Da Redação

A Polícia Civil prendeu um chinês, de 36 anos, suspeito de manter sete funcionários em situação de trabalho análoga à escravidão há cerca de um ano. O flagrante aconteceu na quinta-feira (07), no bairro Tatuapé, zona leste de São Paulo. As vítimas foram trazidas ilegalmente da China.

As vítimas não recebiam salário, trabalhavam em jornada ininterrupta e seus documentos estavam retidos pelo proprietário do imóvel. Elas também foram proibidas de deixar o galpão onde estava instalada uma marcenaria clandestina. O imóvel apresentava péssimas condições de higiene e limpeza.

O crime foi descoberto por meio de uma denúncia anônima que indicou onde funcionava o galpão. No local, a entrada foi franqueada pelas vítimas.

O proprietário foi localizado em sua residência, no mesmo bairro, e levado à delegacia para posterior encaminhamento à audiência de custódia. Foi solicitada perícia ao local e determinada a comunicação ao Consulado da República Popular da China e à Polícia Federal.

Imagem: Divulgação/SSP

Deixe seu Comentário