Guti, é hora de aprumar o passo

Guti, é hora de aprumar o passo

As recentes mudanças no secretariado municipal demonstram que o Prefeito Guti não se encontrava (e não se encontra) satisfeito com os rumos tomados por sua gestão, pois, sem fazer alarde quanto aos nomes sugeridos pela política tradicional trouxe para Guarulhos personagens que estão (ou estiveram) no plano estadual, obviamente buscando estreitar os laços com o governo Doria e Bolsonaro, inclusive, indicando que pode migrar para um partido “mais de direita”; Verdade seja dita é que Guti realmente começou o ano andando pela periferia como não havia feito antes, daí surgindo rumores de sua insatisfação com a aparência e conservação da cidade, e porque não dizer insatisfeito com seus assessores e secretariado, fazendo repensar até mesmo os serviços de zeladoria prestados pela Proguaru.

Obviamente que foi criticado por trazer forasteiros para a cidade, muitos lembrando das eleições passadas e que este era um dos argumentos contra seu adversário, o Deputado Eli Correa Filho, aliás, situação superada pelo tempo, certamente porque nas próximas eleições não se poderá aventar do mesmo adjetivo para quem, também, ladeado pela esposa Fran, passou a percorrer os bairros e estar presente em eventos por Guarulhos, tudo a indicar uma nova disputa entre eles nas próximas eleições.

E nessa linha de mudanças e correções é que destacamos que o Prefeito trocou a questionada GERIR, finalizando um contrato mal iniciado e que foi alvo de inúmeras críticas, para dar esperanças e vida à população quanto à saúde do município e da própria administração, e, da mesma forma, sem titubear Guti firmou um milagroso contrato com a SABESP, não permitindo que inevitável quebra do SAAE se consumasse, a qual se encontrava agonizando pela verdadeira impossibilidade de cumprir as mínimas obrigações de operacionalidade, fato que revela não apenas a vontade de acertar, de frear erros anteriores e até mesmo de sua gestão, mas a hora certa de promover estas tão necessárias mudanças.

Certamente que da antiga pedra da época de vereador, quando questionava os atos da administração com inflamados discursos, agora virou vidraça, recebendo as mesmas pedradas que já desferiu, motivo pelo qual deverá aprumar os passos para não se perder pelos caminhos, não se permitindo tropeçar nas palavras críticas de antes e tão pouco deixando de ouvir a voz das ruas, o que nos parece estar fazendo sem medos ou receios de desagradar aliados e oposição, parecendo-nos correta suas andanças pela cidade e o seu renovado fôlego de gestão e, assim, que vá em frente.

Deixe seu Comentário