Coveiros do Cemitério Vila Rio de Janeiro reclamam de falta de EPI e sobrecarga de serviço

Coveiros do Cemitério Vila Rio de Janeiro reclamam de falta de EPI e sobrecarga de serviço

Lucy Tamborino

Os coveiros que trabalham no Cemitério Campo Santo (Vila Rio), denunciaram a Folha Metropolitana que as condições de trabalho no local não estão adequadas. Segundo eles, os funcionários estão sobrecarregados e faltam Equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos.

“Hoje nós estamos com quatro coveiros para fazer todo o trabalho dooem tendimento: problema com pneus. .  cemitério. Dependendo do serviço, cada funcionário leva no mínimo 50 minutos. É um serviço exaustivo”, disse um trabalhador que preferiu não se idenitifcar.

Conforme o profissional, deveriam ter ao menos 10 pessoas no plantão que realizam 12X36, porém as folgas, férias e consultas médicas atrapalham a escala.

O problema se estende para a falta botina com a numeração para todos e pás que são reaproveitadas e soldadas dificultando ainda mais o trabalho. Os problemas têm atrasado as demandas do local. “É uma conta normal, se tem um número menor de funcionários e o volume de serviço é o mesmo, atrasa”, explicou.

A Secretaria de Serviços Públicos informou que os trabalhos são realizados por 12 auxiliares operacionais funerários. Já quanto ao EPI, informou que houve problemas na licitação, porém o processo foi finalizado e a aquisição dos itens está sendo normalizada.

Imagem: Lucy Tamborino

Deixe seu Comentário