Carreta da Sabesp leva realidade virtual e educação ambiental

Carreta da Sabesp leva realidade virtual e educação ambiental

Da Redação

A carreta Somos Água,programa da Sabesp iniciado em agosto de 2016 e que tem o objetivo de promover educação ambiental com recursos tecnológicos, percorre todo o estado e já esteve em Guarulhos. 

Por aqui, o projeto permaneceu por dias no CEU Pimentas. A atração foi aberta à visitação gratuita para a população. Os alunos da rede municipal tiveram visitas agendadas. 

A estrutura é montada em uma carreta com 15 metros de comprimento. A jornada dentro do veículo é realizada de forma divertida e guiada por monitores treinados.

A atividade começa com um cinema de imersão, onde o visitante fará uma incrível viagem através das tubulações. Depois de passar por um laboratório nos mesmos moldes daqueles que são encontrados nas estações de tratamento de água, o visitante tem acesso a uma área de jogos interativos em plataformas sensíveis ao toque.

O espaço também traz informações sobre a importância do uso racional da água e da preservação do meio ambiente, com o objetivo de educar e conscientizar a população de forma lúdica e divertida.

O final da experiência acontece com a utilização de óculos de realidade virtual, que transportam o visitante para um cenário onde é possível, inclusive limpar uma caixa d’água com as próprias mãos.

Desde que o projeto foi implantado, ele já passou por cerca de 30 cidades paulistas em várias regiões do estado, atraindo mais de 32 mil visitantes.

Laboratório é atração do projeto e orienta sobre o furto de água

Depois de participar da Jornada da Água, similar aos antigos cinemas 180 graus, que,na prática, é uma incrível imersão em ambiente com painéis de LED, os visitantes da carreta Somos Água chegam a um pequeno laboratório. Lá recebem explicações de funcionamentos diversos, tais como: o ciclo da água e sua evaporação, a formação de nuvens, a chuva e o encaminhamento para rios, lagos, represas e mananciais.

Ainda nessa fase, os visitantes conhecem diversos tipos de fraudes em hidrômetros e sõ orientados sobre como a prática prejudica toda a população, já que quem comete o crime de furto não se preocupa com o desperdício. Os participantes também são instruídos a denunciar o furto d’água. Furto é crime tipificado no artigo 155 do Código Penal, que prevê de um a quatro anos de reclusão, pena que sobe para até oito anos de cadeia caso haja qualificação – como, por exemplo,quando há participação de duas ou mais pessoas ou destruição de equipamentos.

As últimas experiências do caminhão são os jogos interativos. Os visitantes se divertem caçando fraudes e tentando conectar corretamente ligações subterrâneas de água, águas pluviais e esgotos.

Imagem: Ivanildo Porto

Deixe seu Comentário