Saúde elabora Linha de Cuidados da Pessoa Idosa

Saúde elabora Linha de Cuidados da Pessoa Idosa

Da Redação

Guarulhos está se organizando para lançar a “Linha de Cuidados de Atenção Integral a Pessoa Idosa”. Nesta terça-feira (18), durante a cerimônia de encerramento do ano da Secretaria de Saúde, no Adamastor Centro, foi apresentado o documento norteador com as diretrizes desse fluxo assistencial, o qual será submetido à consulta pública no site da prefeitura (www.guarulhos.sp.gov.br), no período de 2 a 20 de janeiro de 2019, para receber sugestões da sociedade.

Por se tratar de uma ação intersetorial, que envolve vários setores da prefeitura e da sociedade, a cerimônia de apresentação do documento norteador reuniu autoridades das três esferas de governo: municipal, estadual e federal. Durante a abertura dos trabalhos, a secretária de Saúde de Guarulhos, Ana Cristina Kantzos, defendeu o envelhecimento com dignidade: “hoje estamos aqui para planejar essa cidade para o futuro e nos preparar para receber esse idoso, com ações nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). É essa consciência que temos de ter enquanto saúde pública”, disse.

A secretária de Saúde comparou o processo do envelhecimento com uma escada, onde cada degrau representa uma atividade que o idoso deixa de fazer.“Quando a pessoa idosa deixa de ir à feira, porque tem medo de cair em uma calçada irregular, ela nunca mais terá o prazer de escolher a fruta ou verdura que irá comer. Quando isso acontece, o idoso vai se isolando dentro de casa, da sua própria vida e dos contatos sociais. Temos de fazer com que esse idoso não tenha um isolamento social, não perca os direitos de tudo que ele ganhou nessa vida com respeito”, salientou.

Documento Norteador

A Linha de Cuidado voltada para as pessoas acima de 60 anos estabelece um percurso para assegurar a assistência integral e longitudinal nos diferentes pontos de atenção da rede, desde as Unidades Básicas de Saúde (UBS) até os serviços especializados, incluindo outros setores como assistência social, direitos humanos, associações comunitárias, entre outros. Seu desenho prevê todos os itinerários que o paciente poderá percorrer de acordo com suas necessidades de saúde e capacidade funcional.

Para tanto, o Documento Norteador estabelece que o cuidado deva começar pela UBS, onde será aplicada a Avaliação Multidimensional da Pessoa Idosa (AMPI), tendo em vista que o foco da saúde nessa faixa etária está estritamente relacionado à funcionalidade global do indivíduo, definida como a capacidade de gerir a própria vida ou cuidar de si mesmo. Portanto, a partir desse exame inicial, o idoso será classificado em três categorias: 1. Saudável; 2. Com comprometimento funcional de leve a moderado ou 3. Frágil (com comprometimento funcional grave).

Cuidado conforme as necessidades:

Essa estratificação permitirá diversificar a linha de cuidado de acordo com as necessidades específicas de cada categoria, a fim de promover a manutenção, recuperação e a melhoria da capacidade funcional dessa população. Dentro dessa estratégia, os idosos saudáveis, no geral, serão atendidos nas UBS e identificados como público-alvo para medidas de prevenção de doenças e promoção da saúde, com a inserção deles em grupos de atividades físicas, para o fortalecimento muscular; em oficinas de memória e de nutrição; além do acompanhamento médico rigoroso das doenças de base.

Os idosos com comprometimento funcional de leve a moderado (chamados de pré-frágeis), além do atendimento na UBS, também serão encaminhados para acompanhamento nas URSI (Unidades de Referência à Saúde do Idoso). Esses serviços, que estão inseridos no nível secundário de assistência, contam com geriatra, assistente social e psicólogo, e têm a finalidade de potencializar a pessoa idosa para que permaneça saudável e ativa na comunidade, no maior tempo possível e com a maior capacidade funcional atingível.

Já o cuidado dos idosos considerados frágeis será compartilhado entre a UBS, a URSI, o Ceresi (Centro de Referência à Saúde do Idoso) e demais pontos de atenção especializada, de forma intersetorial e transversal, com acompanhamento domiciliar e fortalecimento da rede de apoio ao cuidado em casa. Para tanto, deve priorizar ações para dirimir o sofrimento do paciente, diminuir a angústia dos familiares, evitar intervenções e internações desnecessárias, além de prestar apoio e assistência à família e procurar manter o máximo de autonomia e independência da pessoa idosa, assim como a permanência em seu próprio meio.

Mostra de boas práticas:

Para encerrar o ano, no período da tarde foi promovida uma mostra de boas práticas em saúde realizadas durante 2018, nos diversos territórios de Guarulhos, resgatando a Política Municipal de Promoção de Saúde em um novo contexto. “A promoção da Saúde é um dos eixos importantes para qualificar o processo de desenvolvimento do ser humano em todo o curso de vida, para que possamos ter um envelhecimento mais ativo e saudável, além de contribuir para a otimização dos gastos públicos em saúde”, explicou a coordenadora da área estratégica da pessoa idosa, Célia Ohara.

Deixe seu Comentário