Empresa Vila Galvão emprega primeira motorista a dirigir ônibus articulado em Guarulhos

Empresa Vila Galvão emprega primeira motorista a dirigir ônibus articulado em Guarulhos

Mayara Nascimento

Profissão que até algum tempo atrás era dominada pelos homens, ser motorista também se tornou realidade para as mulheres do Brasil. E em Guarulhos não é diferente. Debora Cristina Vieira é a primeira mulher a dirigir um ônibus articulado em Guarulhos. Habilitada há 17 anos e funcionária da empresa de ônibus Vila Galvão, ela dirige o maior carro do transporte público da cidade.

O prazer em dirigir está no sangue. Sua família trabalha com transporte escolar e o pai já foi motorista de ônibus rodoviário. Débora, formada em Contabilidade, entrou para a profissão por necessidade e hoje se sente orgulhosa. “É uma satisfação representar muitas mulheres que às vezes não podem estar em uma situação dessas (trabalhando), pois são cessadas por alguém ou paralisadas pelo marido ou namorado”, disse.

Além dos desafios diários do trânsito, a motorista tem que lidar com as críticas dos passageiros, e conta que recebe mais comentários ofensivos das mulheres do que dos homens. “Tem uns que olham e não gostam, tem os mais antigos que são muito machistas, tem uns que chegam com outras intenções e tem outros que ajudam, são prestativos e participativos”. Alguns passageiros, por outro lado, são carinhosos e até levam mimos para a profissional.

Os ônibus articulados, conhecidos pela sigla BRT (Bus Rapid Transport) começaram a operar em 2015 na cidade. Fazem somente a linha 453, que vai do São João ao Centro. Os 20 carros da frota têm 19 metros de comprimento e todos possuem câmbio automático. São equipados com rede Wi-Fi, freio ABS e direção hidráulica. Mais seguro para os passageiros, o veículo não passa de 60 km por hora e as portas não abrem enquanto o carro estiver em movimento. “É um carro que requer mais responsabilidade, habilidade e percepção por ser grande. É um desafio diário”, afirma Debora.

Dentro da garagem de ônibus, ela faz parte de um grupo de quatro motoristas mulheres em um universo de 464 profissionais.

Imagem: Pedro Lacerda

Deixe seu Comentário